Home » Andretti confirma acordo para usar motor Renault em 2024

Andretti confirma acordo para usar motor Renault em 2024

Equipa planeia construir fábrica no Reino Unido

Depois de na semana passada anunciar que a Andretti Autosport pretende entrar na Fórmula 1 já em 2024, Mario Andretti confirmou numa entrevista ontem a David Land que já tem acordo com a Renault para utilizar a sua unidade motriz a partir de 2024. O campeão do mundo de 1978 disse ter um acordo formal com os franceses e ter permissão para o divulgar publicamente.

Andretti disse também que “Não somos novatos. Sabemos os pré-requisitos e que existe também um factor tempo aqui. Assim que dissermos ‘vamos’, temos de ir”. Acrescentou também que “Muito trabalho já foi feito. Sabemos onde vamos construir a fábrica e vai ser construída no Reino Unido. Sabemos que temos pessoas, pessoas de destaque que já fizeram este tipo de trabalho, tal como start ups”.

Apesar de o grupo Andretti estar presente em algumas das mais importantes categorias do automobilismo, com a IndyCar e o IMSA à cabeça, entendem que o salto para a Fórmula 1 será “gigantesco” mas garante estarem preparado.

Durante a semana alguns líderes das equipas (sim, estamos a olhar para vós, Toto e Christian!) mostraram-se pouco favoráveis à entrada de um novo construtor na F1. Toto Wolff disse que “tem que mostrar qual a mais valia para a Fórmula 1 e para a FIA e o que pode fazer pelas outras equipas para merecer o lugar”. Já Zak Brown é da opinião contrário e defende que seria um erro tremendo a F1 rejeitar um nome como a Andretti. Na opinião de Zak, se a Fórmula 1 quer crescer num mercado como os Estados Unidos, um nome como o da Andretti é valiosíssimo. Zak Brown deve ter ouvido o nosso último podcast ou trata-se simplesmente de uma pessoa sensata. A última vez que a Fórmula 1 contou com 11 equipas foi em 2014 mas, com a falência da Caterham, ficou reduzida a 10.

Entretanto, em vésperas de arranque da IndyCar, Michael Andretti, filho de Mario e líder da Andretti Autosport, confirmou que o tweet a dar conta dos planos da equipa para 2024 foi intencional e pretendia por pressão na FIA. Citado pelo IndyStar referiu que o projecto nasceu depois de falhadas as negociações para adquirir a Sauber. Depois de iniciadas as conversações com a FIA, esta ficou de dar uma resposta até finais de Janeiro. Quase um mês do prazo dado e sem ter resposta, os Andretti resolveram tornar a coisa pública.

Aguardamos os próximos capítulos mas por aqui estamos a torcer para ter a Andretti na grelha da Fórmula 1 já em 2024.

Podem ver aqui a entrevista de Mario Andretti a David Land.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *