Home » ANTEVISÃO: GP Miami, o toque estratégico

ANTEVISÃO: GP Miami, o toque estratégico

Temos um front row lockout não é verdade? Isso é sem dúvida a maior vantagem estratégica que a Ferrari poderia pedir antes do GP.

Agora mexam-se Red Bull

A Red Bull terá de ser o “predador”, e terá de apontar o máximo de armas possíveis aos dois Ferrari, sabendo de antemão que a Scuderia tem já uma vantagem interessante, Sainz pode servir de buffer a Leclerc (a situação do campeonato já o justifica?).

O que pode fazer a Red Bull?

Checo pode sacar de um coelho da cartola?

Max muito dificilmente sairá com outro pneu que não o médio, é o pneu indicado para a corrida, e tanto ele como Leclerc certamente preferem não arriscar.

Sainz igualmente, embora saia da zona suja da grelha, macio seria demasiado arriscado.

Também choveu durante a noite, portanto a vantagem da zona limpa não será tão grande.

Perez no entanto pode fazer algo diferente. Aliás era o que faríamos nesta situação, atrás do Mexicano dificilmente alguém terá condições de lutar por aquela posição.

Assim sendo, porque não arriscar no macio?

Para além da vantagem inicial, pode forçar resposta da Ferrari, pelo menos com o segundo carro, ao fazer um undercut.

A pirelli também prevê corrida a duas paragens, portanto não é tão arriscado assim.

Vai Checo, tu si, puedes!

Duas paragens, e dois stints com duros é a forma mais rápida? Ok pirelli!

Luta para ser o melhor dos outros vai estar quentinha

Com a possibilidade de se realizarem duas paragens, ao contrário do que temos visto até aqui, não seria de surpreender vermos os pilotos do grupo logo atrás dos líderes adoptarem estratégias diferentes entre si.

Bottas, Hamilton, Gasly e Norris estão numa posição que promete uma corrida fantástica entre eles.

Aqui, undercuts é mais complicado, até porque podem cair para trás de carros mais lentos, embora tenhamos três zonas de DRS (porra, três? Enfim), é um risco, ao qual, normalmente as equipas preferem não correr.

Bottas mostrou-se satisfeito por sair do lado limpo da pista

Aqui, no entanto, queremos focar em Norris, deste quarteto é quem sai mais atrás, e tem Tsunoda, Stroll, Alonso e Russell imediatemente no seu difusor.

Nenhum deles propriamente fácil de ultrapassar se há um mau arranque…

Vamos arriscar, Lando de macios para sair bem, e tentará fazer um stint de macio maior do que seria de esperar naquele pneu, contrariando essa possível desvantagem de cair lá para trás por parar demasiado cedo.

Contra esta nossa aposta? Circuito com pouca aderência, isto irá fazer os carros deslizarem, poderá criar graining no macio. Mas mantemos, até porque, há que arriscar.

Macios, mais alguém?

Curioso que perguntem isso, parece que nos estavam a ler os pensamentos.

Vamos olhar à tabela de pneus disponíveis por piloto:

O que andaram a fazer Aston?

Stroll não tem pneus novos para a corrida. E o seu colega de equipa só tem um jogo de macios em condições pristinas.

O canadiano tem tendencia a arrancar bem, Vettel não é propriamente mau, 4 campeonatos do mundo e tal, estarão a pensar sair de macios?

A Aston apareceu muito melhorada este fim de semana (circuito-dependencia??), e o carro, tal como os anteriores da marca é bom a gerir borracha.

Miami pede calçado branco

A moda talvez seja discutível, embora as Stan Smith e as Air Force One estejam na moda, a questão que se coloca é:

Sai alguém de duros?

Díriamos que sim.

Alonso talvez o primeiro piloto da grelha a arriscar nessa estratégia. O Alpine tem gostado de comer borracha e para além disso sai do lado limpo, pode tentar aproveitar para fazer um primeiro sint longo.

Pelas declarações do Asturiano, parece sentir ter mais ritmo do que a 11ª posição, por isso, pode tentar aproveitar para overcut.

Magnussen pode ser outro dos pilotos a arriscar começar de duros, na verdade já não tem muitas posições a perder. Mas foi talvez uma das grandes surpresas da qualificação ao fazer apenas o 16º tempo.

Albon, porque Albon.

Look at me, I’m your tyre whisperer now.

Até vamos mais longe, devia arriscar em uma paragem só.

E claro Ocon, ele nem participou na qualificação após o acidente e no seu caso faz bastante sentido sair de duro e fazer overcut aos carros, teoricamente, mais lentos que estarão à sua frente.

Não falta ninguém certo?

Na verdade falta Ricciardo, mas estamos completamente perdidos naquilo que faríamos com Ricciardo. 14º na grelha, precisa de chegar aos pontos.

Macios e ataca num undercut? Gostamos.

Duros e vai ao overcut? Hhhmm, tem ritmo para os da frente?

Médios e tenta baralhar no segundo stint? Talvez seja por aqui.

E é isto, deixem amor ao site, clicando nos anúncios! E atirem-nos a cara aquilo no qual vamos falhar =D.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *