Tecnologia

O desporto automóvel atual depende tanto da máquina como do piloto, aqui no Bandeira Amarela gostamos de ter isso bem presente, e temos um certo prazer em mostrar a componente técnica de forma a que seja possível a todos perceberem como funcionam as máquinas, até porque os humanos são demasiado complicados para os Percebermos.

Aqui têm todos os nossos artigos onde abordamos questões de engenharia, seja performance ou segurança:

  • ANÁLISE: Os potenciais riscos do AMR22-B


    A Aston Martin apresentou em Barcelona a sua nova spec para o monolugar de 2022, temos agora um AMR22-B. E, como já devem ter reparado as semelhanças com um certo Red Bull RB18 são evidentes. A equipa já provou junto da FIA a legalidade da “cópia” apesar da insatisfação da Red Bull. Mas, será assim tão fácil desta vez como com o Mercedes rosa? O que muda desta vez? Quais são as fulcrais diferenças entre o AMR22-B e o RB18, as quais podem ser de extrema importância? A unidade motriz Talvez esta seja a diferença mais óbvia. Red Bull tem…

  • ANÁLISE: GEN 3 – Star destroyer


    May the fourth be with you, parece-nos a data ideal para analisarmos a nível técnico o novo Gen3 da Formula E. Com as suas parecenças com um star destroyer a inspirarem ainda mais esta análise. Abordagem aerodinâmica Ao contrário daquilo que vemos na Formula 1, a carenagem dos Formula E são spec, isto significa que não existe um regulamento aerodinâmico, no qual as equipas se focam para extrair performance. A abordagem ao design é bastante diferente, sendo os carros pensados para terem pouco atrito e pouca resistência ao ar. Algo importante quando se quer optimizar a eficiência energética. Isto é…

  • FORMULA 1: Novidades no regulamento desportivo


    A Formula 1 publicou dia 29 de Abril a nova versão do regulamento desportivo, o qual conta com algumas novidades. Testes com carros antigos Na verdade, nada muda no regulamento no que toca à utilização dos carros antigos, mas a estes juntam-se os carros mula, os quais algumas equipas prepararam para testar os novos pneus da Pirelli para a temporada de 2022. Estes carros tinham alterações a vários níveis, de forma a que fosse possível mimetizar a carga aerodinâmica do novo regulamento técnico. Tinham também suspensões alteradas, capazes de aguentar a maior massa das novas jantes. O mais importante destas…

  • ANÁLISE: esteve Alonso perto de ir ao pódio na Austrália?


    Ainda sobre a corrida anterior… Durante a última semana surgiram alguns artigos na imprensa sobre a prestação de Fernando Alonso no Grande Prémio da Austrália. Até aqui, nada de novo. Afinal, trata-se de um dos quatro Campeões do Mundo em actividade e um dos pilotos mais mediáticos da Fórmula 1 actual, não surpreende que seja também um dos mais escrutinados. O que nos surpreendeu foi o conteúdo desses artigos. Os senhores faziam eco de declarações da Alpine sobre “uma peça de 2€ pode ter tirado um pódio a Fernando Alonso no Grande Prémio da Austrália”. Bem, uma afirmação ousada, pensamos…

  • ANÁLISE: Quão bom foi o stint de Albon?


    Alexander Albon surpreendou toda a gente com um stint magnífico de 57 voltas no Grande Prémio da Austrália para resgatar o último ponto disponível. Mas na realidade, quão bom foi o stint e qual foi o ponto fulcral para a Williams conseguir o seu primeiro ponto da temporada? Caído do céu? É fácil pensar assim quando se olha simplesmente à classificação da corrida, mas a verdade é que Albon desde o ínicio da prova que fez apenas e só uma coisa: recuperar lugares. Isso mesmo, mesmo em pista, com carros de pneu novo atrás de si, o piloto da Williams…

  • As novas unidades motrizes para 2026 e o fim da MGU-H


    O que falta, Volkswagen? Nas últimas semanas tem-se falado muito (outra vez!) na entrada do Grupo Volkswagen na Fórmula 1. Esta frase foi escrita no dia 08 de Abril de 2022 mas podia ter sido escrita no 03 de Março de 2013 ou no 15 de Julho de 2007. Ou seja, há mais de 10 anos que muito se fala numa hipotética do Grupo Volkswagen (VAG) na Fórmula 1 mas, até hoje, nada. Respeitáveis órgãos de comunicação dizem que desta é que é e por isso, nos últimos meses, tivemos diversos Dias D para a decisão. Felizmente, não era o…

  • ANÁLISE: Graining, vamos lá Safar isto!


    AHAHAHAH, desculpem lá, ainda nos estamos a rir deste magnífico título, já vão perceber porquê. Graining, ou se preferirem e para fazer já mais sentido, granulação. O que é? É um fenómeno que acontece nos pneus quando são exercidadas várias forças, sobretudo laterais. Estas forças fazem desprender pedaços pequenos de borracha, mas estes voltam imediatamente a colarem-se ao pneu, criando uma superfície irregular. Como consequência perde-se aderência e como a superfície de contato com o asfalto diminui, também se torna mais díficil colocar temperatura no pneu de forma eficiente. Podemos ver nesta imagem: Leram a legenda da imagem anterior certo?…

  • ANÁLISE: Porque se soltaram as rodas do VF22?


    Para iniciarmos este análise precisamos de vos apresentar, caso não conheçam, os wheel tethers. São na verdade cordas, com origem na industria marítima, fabricadas de polybenzoaoxide, é um nome demasiado formal para quem quer ser íntimo com estes dispositivos, por isso, chamemos-lhe zylon. Zylon é um material bastante resistente e se for processado da forma correta é possível fabricar cordas muito resistentes. Como as cordas que se podem ver agarradas aos barcos. Pensavam que eram feitas de teias do homem aranha? pufff Voltemos aos wheel tethers, ou, cordas de Zylon, como preferirem. Estão ancorados ao carro na monocoque e também…

  • ANÁLISE: F1 – o tamanho conta!


    Não é por acaso que dizemos que os carros actuais são limousines É um assunto que tem ganho relevância nos últimos anos, os carros da Fórmula 1 estão cada vez maiores. Na televisão parecem grandes, ao vivo parecem enormes. Quão grandes afinal são estes barcos? Vamos pôr alguns números nisto. As crianças estão tão crescidas! Outra coisa que já todos reparamos, é que os Fórmula 1 nem sempre foram assim. Não deveremos andar muito longe da verdade se arriscarmos dizer que a imagem que tínhamos de um Fórmula 1 era um carro compacto e ágil. E rápido. Mas isso, eles…

  • ANÁLISE: Porque puxa a Mercedes um paraquedas?


    Tem sido um dos assuntos da atualidade na Formula 1. A fraca performance de todas as equipas com motores Mercedes, tem de significar uma coisa só…este motor nasceu mal. Mas e se não for bem assim, ou pelo menos, senão for apenas o motor? Mas como assim? Esta análise nasce das declarações de Toto Wolff. Falava de arrasto, do carro estar elevado, de terem que solucionar o bamboleio. Mas voltamos às aulas de aerodinâmica. Neste carros, se aumentamos a altura ao solo, significa que estamos a gerar menos carga. Isto resolve o bamboleio, mas o carro tira menos rendimento dos…

  • ANÁLISE: pneus 2022 – redondos e pretos… e maiores! O que muda?


    Em 2022 os pneus na Fórmula 1 passam de 13″ para 18″ de diâmetro de jante Nova temporada, novo regulamento aerodinâmico, novos carros e novos pneus. O Mundial de Fórmula 1 arrancou este domingo, no Bahrein. Nesta altura, já todos sabemos que as jantes cresceram em 2022 e, quem ainda não soubesse, pelo menos deve ter reparado que as rodas estavam um bocadinho diferentes. Vamos ver ao certo o que mudou e o porquê dessa mudança. Ao fim de mais de 30 anos, a Fórmula 1 finalmente abandona os pneus com jantes de 13″ e adopta novos pneus com jantes…

  • ANÁLISE: Alpine atualiza pontões


    A Alpine surpreendeu-nos ao trazer uma mudança significativa no design dos seus pontões logo após os testes no Bahrain. Surpreende porque? Esta solução ainda não tinha sido testada em pista, e após duas semanas com uma configuração, a equipa apresenta outra algo diferente, apanhou-nos de surpresa. Impacto da nova abordagem Para percebermos o funcionamento, temos primeiro de ver onde está o problema. Representado a azul no declive dos pontões está o fluxo esperado, reparem que exageramos o problema, fazendo descair esse fluxo para a lateral do pontão. Isto acontece devido ao ar turbulento (branco) da roda dianteira, o seu efeito…

  • F1: os carros voltam a engordar


    Mais 3kg para cada um Quem nunca acumulou aquela gordurinha extra durante as férias? Pois, acontece aos melhores. Este ano, a Fórmula 1 teve direito a uma engorda de 43kg durante as férias mas pelos vistos não chegou. Após o teste shakedown de Barcelona, algumas equipas queixaram-se de ficar muito acima do peso mínimo, valores que “chegavam aos dois dígitos” nalguns casos, segundo se dizia. Alegadamente, apenas a Alfa Romeo conseguiu cumprir o limite mínimo de 795kg mas à custa de alguma fragilidade no carro. O aumento deveu-se essencialmente ao aumento de peso das novas jantes maiores e reforço das…

  • ANÁLISE: F1-75, voluptuoso como um F1 deve ser?


    Tal como McLaren e RedBull, a Ferrari continuou na segunda semana de testes a optimizar o seu conceito aerodinâmico. O F1-75 é lindo, pronto, é isso. O carro é espetacular, não vale a pena dizer mais nada. Qual fundo novo, não interessa. Se isto fosse justo, a análise técnica era: nossa, coisa linda, é rápido! Aliás, isso era praticamente a conclusão à qual tinhamos chegado quando escrevemos isto. Agora a sério Novo teste, e para a Ferrari isso foi significado, novo fundo. Vejamos como este novo fundo funciona: Recortando em L, ficamos com uma nova aresta, isto cria o vórtice…

  • ANÁLISE: FW44, Ai tenho um furo!


    Calma, calma, não é nesse sentido. Ainda não tinhamos tido a oportunidade de ver bem o Williams FW44 e por isso vamos completar isto, com as imagens dos testes. Confirmou-se aquilo que estava já evidente com o aparecimento dos primeiros videos do FW44, os pontões são furados: O trabalho em conjunto do furo e do fundo: Na imagem acima podemos ver como o fluxo inferior à asa da frente é conduzido para a lateral e encaracola, criando um vórtice protetor da esteira da roda da frente. Este vórtice é extramamente importante para a Williams, derivado aos pontões pequenos. A proteção…

  • ANÁLISE: MCL36, essa não tínhamos visto


    A McLaren optou por continuar a compreender melhor o seu carro durante a semana de testes. Atualizações aqui e ali, novos fundos e muito trabalho. Infelizmente a notícia mais sonante não foi… positiva, ou melhor, até foi… Daniel Ricciardo testou positivo à covid 19 e, portanto, todo o trabalho recaiu sobre Lando Norris (coitadinho daquele pescoço). Malandros, esta escapou-nos O motivo pelo qual o McL36 nos trás aqui, até já estava presente no dia da sua apresentação, simplesmente não o vimos. De qualquer das formas, nessa altura apelidamos o McLaren como uma obra de arte. Justo adjetivo? Antes de continuarem…

  • ANÁLISE: Os incrementos do RB18


    A RedBull chegou aos testes oficiais da Formula 1 com uma abordagem bem definida. O objetivo de Barcelona pareceu alcançado, agora tratava-se de melhorar a solução já implementada no RB18. Ao longo da segunda semana, as atualizações no carro da RedBull foram notórias, mas ao contrário da Mercedes, nada radical, mas sim incremental. As atualizações Antes de olharmos ao RB18, deixamos aqui a análise inicial do carro da RedBull para contexto. E agora sim, as atualizações: Foram três os principais componentes a sofrerem alterações: o fundo, os pontões e a cobertura do motor. Estes dois últimos estão agora bem mais…

  • ESPÍRITO: Consegues ver este espelho?


    É o primeiro caso onde de facto o espírito pode vir a ser chamado a intervir. A Scuderia Ferrari não está propriamente satisfeita com a interpretação da Mercedes sobre os espelhos. Em comparação com as restantes equipas, duas coisas saltam à vista: O local onde o suporte está colocado no chassis, e as aletas por baixo do espelho. Ainda que estas não sejam uma peça integrante com o suporte, os regulamentos indicam que o carros visto de planos diferentes, deve ou não ter zonas contínuas. Esta pode ser uma dessas zonas, ao vermos o carro de frente, teríamos essas aletas…

  • ANÁLISE: O W13 fez uma lipo!


    Foi o principal ponto de destaque na segun…primeira e única (cof cof) semana de testes da pré-época de Formula 1. O Mercedes W13 ou fez uma dieta cetogénica agressiva ou uma lipoaspiração. Cobertura de motor e pontões novos, os quais acompanham um novo packaging, algumas alterações no “puzzle” interior, sobretudo no intercooler e admissão do motor, permitiram à Mercedes desenhar um carro, quase sem pontões. Ok ok, mas isso pode? E aquela asa por cima da entrada de ar? No desenho de todos os carros de Formula 1 a base principal é a monocoque. Também conhecida como célula de sobrevivência,…

  • PNEUS: pneus de 2022 e as primeiras escolhas da temporada


    A Pirelli divulgou hoje as escolhas de pneus para os três primeiros grandes prémios da temporada: Bahrein, Arábia Saudita e Austrália. Ao contrário do que aconteceu o ano passado, a Pirelli optou por divulgar apenas os compostos para as três primeiras corridas. Em 2021, recorde-se, a Pirelli divulgou ainda antes da temporada as escolhas de pneus para todos os, supostamente, 23 grandes prémios. A alteração no procedimento este estará relaccionada provavelmente com o facto de termos pneus completamente novos para 2022. As jantes de 13″ que equipavam os Fórmula 1 há décadas, deram lugar a jantes de 18″ e ,com…

  • OS DETALHES – Rally 1, a nova era do WRC


    O WRC abraçou a tecnologia hibrida para a nova era do Campeonato do Mundo de Rally. Os Rally 1 têm-se mostrado espetaculares nestas duas provas iniciais do mundial, pela velocidade, e no nosso entender pela beleza também. Portanto decidimos espreitar por baixo da pele, o que escondem estas novas máquinas. Disclaimer: O Bandeira Amarela repudia todos os atos de crueldade e violência para com os animais, nenhum Puma foi ferido durante a redação deste artigo Comecemos pela caixa negra, não é a dos aviões, até porque essa é cor de laranja, é outra. Vejamos aqui: O que é perguntais vós….

  • ANÁLISE – Porpoising? Correlação de dados? Aero rakes? Flowviz? Explicamos!


    Muitos termos técnicos voam de um lado para o outro, e achamos por bem mostrar o seu significado, sobretudo em altura de testes, e com todos nós já sedentos de competição, acaba por ser interessante perceber aquilo que as equipas estão a fazer, e as dificuldades pelas quais passam. Porpoising – bambolear Porpoising é a palavra do dia, mas nós vamos já descartar esse termo e adoptar o equivalente do Português do Tugão. Bambolear! Não estavamos a contar que o boucing fosse tão agressivo 👀 Depois vamos explicar isto, o “porpoising”pic.twitter.com/9XHwiI4nKm — Bandeira Amarela (@bandeiramarela) February 24, 2022 Já viram…

  • ANÁLISE: Newey, quantas abordagens aero queres? – Sim!


      Um cocktail de aerodinâmica O RB18 não consegue passar despercebido, a quantidade de detalhes é impressionante, é agressivo, detalhado, trabalhado, olha-se para o RB18 e nota-se, vem para a luta! Newey e a sua equipa não pouparam esforços. Todos os detalhes cuidadosamente esmiuçados, sortirá efeito esta abordagem quase obsessiva? Adjetivo perfeito para este RB18, obsessivo! Suspensão e asa Temos nova suspensão pull-rod! Como já havíamos referido, esta geometria para nós faz sentido. Retiram o braço da esteira da asa abrindo um caminho para os túneis e sidepods um pouco mais desimpedido. São duas equipas com este estilo de suspensão,…

  • ANÁLISE – o verdadeiro Haas VF-22 vem cheio de detalhes


    O VF-22 foi à pista A Haas foi a primeira equipa a mostrar o seu novo carro para 2022. Quer dizer, mais ou menos. Antes das apresentações de toda a gente e quase sem aviso, a Haas simplesmente mostrou algumas imagens do VF-22. Essas imagens digitais eram, segundo Günther Steiner, uma versão inicial do desenvolvimento do carro de 2022. Uma coisa era certa, o carro mostrado não era a maquete da FIA pintada com as cores da Haas (a olhar para ti, Red Bull!). Agora, a Haas levou finalmente o novo carro a dar uma volta na pista e podemos…

  • ANÁLISE – A522 Mostrou os fatos para as galas, e ainda que timido, mais qualquer coisa…


    A nossa chaleira preferida…desapareceu. Fruto de uma ligeira revolução na unidade motriz, o A522 deixou de nos presentar com a bela (cof cof) forma característica do A521 e do RS20. Se estão curiosos sobre o conceito aplicado nessa abordagem, podem passar pela secção de trens de cozinha do BA. Uma das principais mudanças na unidade motriz do Alpine está relacionada com o turbo, tendo a equipa adoptado agora uma arquitectura conhecida na gíria como “split turbo”. Algo que a Mercedes faz desde o novo regulamento de motores, e que entretanto, salvo erro, começou a ser utilizado por todas as equipas….

  • ANÁLISE – Os minuciosos toques do W13


    Já devem ter reparado, quantos mais carros vêm, mais fácil vos é encontrar as suas diferenças e identificarem se estamos a ver um carro real ou não. Além disso, e pelas reacções recebidas hoje nas nossas redes sociais, também vos começa a ser mais fácil perceber se o carro foi ou não trabalhado. O W13 é um bom exemplo dessa viagem feita pelos vossos cérebros, começam a olhar a pontos específicos dos carros, onde procurar o detalhe, onde esperar ver apêndices aerodinâmicos. Sentimos essa transição, aliás, ainda fazemos esse processo convosco. Hoje a Mercedes apresentou um carro em pista e…

  • ANÁLISE – O impróprio para menores F1-75 da Scuderia


    Vamos começar esta análise por estabelecer aqui uma coisa. Por esta altura já perceberam. Asas criam carga aerodinâmica, ok, simples, e depois estamos aqui a tentar conduzir os fluxos, nas melhores condições possíveis (energéticos através de vórtices, ar limpo, afastar ar sujo, etc), para onde mais interessa. Em 2022 particularmente para os túneis de Venturi, e todo o ar que está ao redor do carro, para o difusor (ajuda a escoar os túneis), para o perfil intermédio da asa traseira (beam wing) e para a asa traseira também. Para isto há um jogo de compromissos, ora no packaging, na altura…

  • ANÁLISE – Williams: afinal o FW44 sempre apareceu e é uma chaleira!


    Afinal… sempre vimos imagens reais do FW44! Depois de ter desiludido meio mundo ao mostrar a maquete da F1 com a decoração deste ano na apresentação da equipa (e só não desiludiu o outro meio porque o raio da pintura é mesmo bonita), a Williams reconquistou o amor e a afeição dessa multidão desiludida ao dar-nos imagens fresquinhas do verdadeira FW44 na pista pouco mais de uma hora depois. Algumas questões surgem depois deste estranho evento: tivemos a apresentação com uma maqueta de outro carro e pouco depois o carro real estava na pista. Porquê? Como gostamos de inventar teorias,…

  • Olha quem apareceu, o Alfa Romeo C42


    Pois é, camuflado, para se ver muito pouco, e garantimos que de facto é uma dor de cabeça olhar para aquilo. Ainda assim, duas dioptrias depois, lá conseguimos retirar alguma informação sobre o Alfa Romeo C42. Uma das coisas que saltou à vista foram logo os pontões, e deram-nos uma ideia para criarmos algo visual, queremos que vejam a carga aerodinâmica. Ao olharmos na lateral é curioso vermos o quão definido é o aerofoil. (esperem lá, outro conceito? Pronto, ok, nós exmplicamos) Um aero-coiso é simplesmente uma secção transversal de um objecto capaz de gerar sustentação (no caso de um…

  • Quase na mouche, mas na nossa – AlphaTauri AT03


    A AlphaTauri apresentou no dia dos namorados o 4º carro de 2022 (e a 5º pintura). Foi por um pontão estreito, era isso e as nossas previsões para o carro de 2022, bem que se poderiam baptizar AT03. Ah, e a suspensão, a Alpha Minardi apostou, tal como a Aston Martin, à dianteira, por uma geometria pushrod. Se isso é bom? Ora vejamos, dois boçais energúmenos quase acertam na abordagem aerodinâmica de uma equipa de Formula 1? Ui, tem tudo para dar certo AlphaTauri. Vamos começar pelo nariz, haviamos dito esperar por um nariz prolongado, além dos perfis da asa…

  • Ainda o Aston Martin AMR22: temos duplo fundo?


    A última semana foi animada para quem gosta de Fórmula 1 com algumas equipas a mostrarem os seus carros para 2022 e a Red Bull a mostrar como tem jeito para a pintura e a mostrar ao mundo um cheque gordinho. Como de pintura percebemos pouco e, apesar de gostarmos muito, os cheques não querem nada connosco, continuamos a olhar para os carros que vimos. Já analisámos o que dá para analisar nesta fase no Haas, no Aston Martin e no McLaren mas vamos voltar à Aston porque há aqui um pequeno detalhe que nos tem mantido curiosos: a Aston…

  • ANÁLISE: Está o McL36 perto de ser uma obra de arte?


    Vamos começar já por meter as mãos no fogo, azar, se nos queimarmos isto acaba por ter mais piada e tudo. O McLaren? Gostamos, e muito, a silhueta do McL36 está próximo daquilo que imaginávamos quando fizemos uma previsão de como poderiam ser os carros de 2022. E felizmente ainda vimos mais uns detalhes e por isso o nosso agradecimento à McLaren por não nos mostrar um boneco. Sim, sim, este carro vai mudar, esta asa vai aparecer e desaparecer e aparecer outra vez, tudo certo, tudo certo, mas estamos a falar de uma das maiores revoluções a nível aerodinâmico,…

  • Aston Martin AMR22 – finalmente um carro de 2022!


    E à terceira apresentação… o primeiro carro! Pois é, a Aston Martin mostrou hoje as suas novas cores (e que cores!) para 2022 mas mostrou muito mais do que isso. Mostrou o carro real para a nova época. Já sabemos, não é uma versão final, não sabemos se aquelas soluções são soluções que foram descartadas durante o desenvolvimento, se são caminhos que não exploraram… mas uma coisa parece certa: o que vimos é mesmo um carro novo desenvolvido pela Aston Martin para os regulamentos de 2022. Será interessante ver efectivamente quanto deste carro apresentado chegará à versão final em Barcelona…

  • Efeito de solo 2.0 ou o Brabham BT46B – o carro ventoinha


    Finalmente está a chegar a temporada de Fórmula 1 de 2022. Só mais uma temporada de F1, certo? Errado, estamos todos à espera do que aí vem há muito. E o que aí vem é uma nova fórmula aerodinâmica que reintroduz um novo conceito há muito abandonado pela Fórmula 1: o efeito de solo. Este artigo não é especificamente sobre isso, se quiserem saber mais sobre o tema temos este artigo que aborda mais em detalhe os novos regulamentos e os princípios técnicos. Na verdade, o carro que aqui trazemos hoje é um exemplo glorioso da utilização de efeito de…

  • Haas VF-22: o que vimos afinal?


    Sem ninguém estar propriamente a contar, a Haas apresentou ontem o VF-22. Num anuncio nas redes sociais ontem a Haas dizia que iam mostrar já nesta sexta-feira o VF-22 mas diziam também que era o “livery reveal”. Com base nisso e com toda a gente a esconder o jogo o que esperávamos ver era apenas o concept apresentado pela Fórmula 1 o ano passado na livery 2022 da Haas mas… não foi bem isso. Na verdade, o que vimos estava mais perto de ser a livery do ano passado no carro novo ao contrário do que pensávamos. Apesar da mudança…

  • Quão diferentes da maquete serão os carros de 2022?


    O novo regulamento técnico para 2022 é o grande ponto de interesse da nova época de Formula 1. Imaginem, é até mais interessante do que a namorada do Lando Norris (cabeça a explodir) Assim sendo, tentamos prever como é que serão os novos monolugares. Uma tarefa árdua com uma possibilidade de sucesso muito baixa, mas se não o fizermos? Quem o fará? Se não cortarmos esta lenha para nos queimarmos, a árvore realmente caiu? Comecemos pela frente, parece fazer sentido não é? Antes de tudo, guardamos aqui um momento de silêncio em memória do vórtice Y250, vivemos com ele muito…

  • McLaren MP4-18

    MP4-18 – o McLaren perdido


    Contar até 20 não tem grande dificuldade, todos aprendemos na escola desde cedo. Sabemos que a seguir ao 1 vem o 2 e que a seguir vem o 3 e por aí adiante. Mais à frente sabemos que a seguir ao 17 vem o… 18. Certo? Bem, se estivermos a falar da história da McLaren está errado. Pelo menos, se estivermos a falar dos carros que a escuderia de Woking utilizou no Mundial de Fórmula 1. Se olharmos para os registos do início do século, vemos que o MP4-17 foi sucedido em pista pelo MP4-19. Onde pára o MP4-18 aí…

  • 2022 ano de mudanças e novos conceitos aerodinâmicos


    Este artigo é um pouco longo, por isso decidimos dividir em partes, assim podem seguir directamente para a secção que mais vos interessa. Está dividido assim: A Lotus e Colin Chapman – as “asas” Os carros asa e o efeito de solo Ascensão e queda – proibição do efeito de solo A aplicação para 2022 O olhar sobre o novo regulamento A Lotus e Colin Chapman – as “asas” Demorou mas finalmente foram apresentadas as novas regras da Fórmula 1 para 2022. O regulamento técnico centra-se sobretudo em uma coisa: o efeito de solo. E portanto a pergunta lógica a…

  • Jantes do séc. 21com tampões do séc. 20?


    Pela primeira vez na história da F1 vamos ter jantes de 18 polegadas nos monolugares. Mas, apesar da fantástica aparência num carro de F1 actual é bastante provável que vejamos muito pouco das novas jantes. Isto porque o plano passa por utilizar tampões sobre as rodas por questões aerodinâmicas. É precisamente esse ponto que queremos aqui explanar. É de facto necessária essa medida? Deve a F1 dar prioridade à estética (style over function)? Qual é o impacto e que alternativas poderiam ser utilizadas? É inegável, pelo menos para nós, deixar a jante exposta seria muito mais apelativo à vista, mas…

  • No rake no fun? O fundo plano da Aston Martin


    Otmar, Otmar, Otmar. Não corras tanto, vais-te cansar. É um dos momentos do paddock, Otmar Zé-fe-nau-er algo chateado pelos novos regulamentos retirarem mais performance a monolugares com uma filosofia de design com pouco rake (Ângulo de Ataque). Se perderam o artigo anterior onde explicamos o porquê de isto ser assim, podem encontrá-lo aqui (importante que leiam este artigo para perceber alguns dos conceitos aqui falados) Por esta altura já sabem que segundo as alterações no regulamento para 2021, parte do fundo plano foi cortado, isto acaba por retirar eficácia ao mesmo, mas chamou-nos à atenção a mais recente abordagem da…

  • W12, uma Diva?


    Esta história começa numa alteração ao regulamento técnico da Formula 1 que tem como intuito diminuir a carga aerodinâmica gerada pelos carros de forma a que os fantásticos pneus “design to degrade” parem de rebentar ao “acaso”. Algo estranho é certo, quando a própria construção dos pneus altera para que eles próprios sejam mais robustos, e sempre que um rebenta, a causa são detritos na pista…logo depreende-se, alegadamente, que não têm qualquer problema. Talvez um debate para outro dia. O que é certo é a redução da carga aerodinâmica nos carros, recortou-se parte do fundo plano e proibiram-se as ranhuras…

  • Uma boa traseira


    Encontramos imagens de traseira de todos os carros que queríamos, aqui explicamos a nossa curiosidade. O que queríamos perceber era o quão agressivas estão a ser as equipas no packaging na zona posterior, sabemos que o Mercedes e os Aston Martin, pelas bossas dão a entender que estão a puxar pelos limites. Mas vamos começar pelo Alpine, conseguimos perceber o porquê de terem apostado na decoração do carro, porque fosse a pintura feia e não havia ponta por onde pegar, é tudo grande, íncrivel. Olhando para o RedBull vemos logo uma diferença considerável, a Honda mais confortável em vestir um…

  • Alpine, uma chaleira, ou um conceito revolucionário?


    A famosa chaleira, perdão, o Alpine como dizem por aí. O que se passa naquela admissão de ar e o porque daquelas dimensões? É na verdade um trade-off bastante simples, as equipas querem sempre alimentar o difusor e o fundo plano da melhor forma, o que lhes impede de uma total liberdade? O motor, essa coisa chata que precisa de arrefecimento, mesmo estando congelados continuam a aquecer (get it?) Nas admissões de ar dos pontões e na superior estão radiadores, no caso da Alpine escolheram a superior como “principal”, e isso aumenta o volume da cobertura do motor já que…

  • O Nariz – anatomia aerodinâmica


    Assunto de pré-temporada têm sido os “narizes” dos carros, por isso decidimos fazer aqui uma breve explicação das diferenças entre os largos e os afunilados.   Inicialmente, sem excepção, no ínicio deste regulamento aerodinâmico todas as equipas tinham os seus carros com a solução mais larga, ainda que a Mercedes sempre tenha optado por uma estrutura mais estreita. Isto porque, desta forma era mais fácill passar o crash-test da FIA Com a evolução do regulamento as equipas foram migrando do nariz largo para o mais estreito, algo que é notório por exemplo na McLaren Isto revela que a maioria das…