Fim de semana de Formula E e NASCAR

O que é corridas com carros eléctricos e grandes V8 de tonelada e meia têm em comum? Nenhum deles gosta muito de chuva.

Comecemos o resumo competitivo deste fim-de-semana em Roma com o primeiro e-Prix. Tempo farrusco, alguns chuviscos, pista húmida e… arranque atrás do Safety-car que faria as primeiras voltas à frente do pelotão. O campeão em título António Félix da Costa partia apenas de 18º depois de algumas dificuldades nos treinos na estreia do carro de 2021 da DS Techeetah.

Após as primeiras duas voltas Bruno Correia estacionou o Mini-E na garagem e tivemos luz para uma corrida algo caótica. Stoffel Vandoorne colocou o Mercedes na pole com o Porsche de Andrea Lotterer a seu lado que logo nos primeiros momentos foi um bocado optimista e fez uma tentativa de ultrapassagem ao belga que causou faísca (podemos dizer isto?) estragando a corrida de ambos. Rowland herdou a liderança mas devia ter facturas da luz em atraso porque acabou por ser penalizado por utilização excessiva de energia entregando a liderança a Lucas di Grassi que tinha Jean Éric Vergne logo atrás.

A estratégia da DS no uso do Attack Mode revelou-se mais eficaz e Vergne acabou por ficar na liderança com uma luta atrás de si com di Grassi, Frijns e de Vries. Curiosamente Vergne foi o primeiro a ir ao Attack Mode não fosse cair uma bandeira vermelha ou assim… Entretanto António Félix da Costa fizera uma excelente recuperação e já estava nos pontos quando um furo resultante de um toque o fez abandonar a corrida.

Entretanto lá na frente di Grassi ficou subitamente sem potência quando atacava Vergne, o que o levou a abrandar subitamente. Para o evitar Vandoorne saiu da trajectória, apanhou um ressalto no piso e foi ao muro. Pelo caminho, acertou em cheio no seu companheiro de equipa e Vandoorne e de Vries ficaram pelo caminho. Dois Mercedes a eliminarem-se, faz lembrar outros tempos…

Com isto, a corrida terminava sob Safety-Car e Jean Éric vergne trazia a primeira vitória do ano para a DS Techeetah. A completar o pódio tivemos a dupla da Jaguar com Sam Bid seguido de Mitch Evans.

No domingo o tempo continuava instável para a corrida 2 do fim-de-semana. Nick Cassidy fez a pole para a Envision Virgin mas sua a corrida seria para esquecer. António Félix da Costa nã conseguiu uma boa volta e partiu de 16º. A corrida começou novamente atrás de Safety-Car apesar da pista não estar muito molhada…

No arranque Cassidy cometeu um erro na curva 3 e caiu para 11º. Vandoorne iria ficar na frente da corrida da corrida após uma situação de full course yellow causada por um acidente entre di Grassi e Buémi. A partir daí Vandoorne ficou confortavelmente na liderança e foi-se embora. Apesar disso, novo Safety-Car antes do final da corrida após um despiste de René Rast por quebra da suspensão traseira mas Vandoorne conseguiu manter o comando mesmo após a saída do Mini-E para as últimas voltas.

Entretanto António Félix da Costa fizera uma excelente recuperação até ao oitavo lugar que se transformaria eléctrico após Norman Nato também ter problemas com a conta da luz e ser penalizado pelo consumo excessivo de electricidade. Com isto AFC foi o melhor dos DS na segunda corrida com Jean Éric Vergne a terminar apenas em 11º.

Com este resultado a dupla da Jaguar sai de Roma na frente do campeonato com Sam Bird (43 pts.) a liderar na frente de Mitch Evans (39), seguido de Robin frinjs (34) e da dupla da Mercedes com Vandoorne e de Vries empatados com 32 pontos, os mesmos do Porsche de Wehrlein. António Félix da Costa é 10º com 21 pontos.

A Fórmula E regressa no fim de semana de 24 e 25 de Abril com uma ronda dupla no circuito Ricardo Tormo, em Valência.

Do outro lado da poça a chuva também condicionou os planos do fim-de-semana. Abblue Emu Maximum Pain Relief 500, prova da NASCAR em Martinsville deveria ter decorrido no Sábado pelas 00h30 mas tivemos um atraso de cerca de horas devido à chuva e após o arranque a corrida foi rapidamente suspensa ao fim de menos de 50 voltas devido aos caprichos de São Pedro.

A corrida foi retomada no Domingo e houve curvas à esquerda e carros a bater uns nos outros. Houve também uma boa luta pela vitória em pista. Após um acidente envolvendo 12 carros que levou à amostragem de bandeiras vermelhas à volta 387 Denny Hamlin, Martin Truex Jr., Chase Elliot e Ryan Blaney pareciam os mais prováveis candidatos à vitória mas Blaney viu a sua corrida estragada após uma pistola pneumática ficar presa no seu carro numa paragem nas boxes e foi atirado para o fim do pelotão no reinício após o período de FCY em vigor.

Kyle Larson ainda pareceu querer dar um ar da sua graça mas ficou claro que a vitória seria discutida entre Hamlin e Truex. Após passar o seu companheiro de equipa à volta 485, Truex foi-se embora e deixou Hamlin a lutar com Elliott e o campeão em título acabaria por levar a melhor e colocar o seu Chevrolet em segundo à frente do Toyota de Hamlin.

Para a semana há mais em Richmond.

Por falar em próximo fim-de-semana, será de agenda completa. Teremos a primeira prova do ELMS em Barcelona, o MotoGP visita o Autódromo Internacional do Algarve no GP de Portugal, a Fórmula 1 vai a Imola para o Grande Prémio com o maior nome de sempre, Henrique Chaves e Miguel Ramos estreia-se no GT World Challenge Europe em Monza e na Terra do Tio Sam teremos cerveja, cachorros quentes e batatas-fritas em Alabama com a primeira prova do ano da Indy Car e com NASCAR em Richmond. Para não se perderem podem consultar a nossa agenda e ouvir o resumo das festas no dia segundo no nosso podcast.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *