Home » MOTO GP: A Chuva ouviu e calou, meu segredo à cidade

MOTO GP: A Chuva ouviu e calou, meu segredo à cidade

O Grande Prémio de Portugal começou com um atípico fim de semana algarvio. Muita chuva, mas favoreceu Miguel Oliveira

As sessões de treinos livres foram dominadas pelo piloto Português e foi com naturalidade que confirmou a sua presença na Q2.

Q1

A primeira sessão de qualificação ficou marcada por várias quedas, alguns pilotos tentaram inclusivamente arriscar no pneu slick, mas as condições de pista não eram ainda as indicadas para esse tipo de pneu.

Pecco Bagnaia foi quem ficou mais mal tratado. O piloto da Ducati teve mesmo de ir ao hospital de Portimão e ainda não está confirmada a sua presença no Grande Prémio de Portugal.

Embora vontade não falte ao piloto:

Luca Marini e Alex Marquez foram os mais rápidos na Q1 e assim avançaram para a Q2.

Esta sessão viu ainda o líder do campeonato, Bastianini, ficar em 8º (18º na grelha) e a Ducati da Pramac e Jorge Martin ficaram também pelo caminho.

Q2

Abriram-se os céus, saíram à rua os problemas da KTM. Os pilotos da equipa tinham mostrado muito ritmo no molhado, mas com a pista seca, a competitividade simplesmente desapareceu.

Miguel Oliveira teve de se contentar com o 11º lugar, e Brad Binder com o 12º.

A qualificação chegou a ser liderada por Marc Marquez (que não voltou a escapar a outra queda durante os treinos livres), mas a sua volta foi efectuada durante bandeira amarela (resultante da queda de Pol Espargaro) e como tal apagada.

Zarco, Mir e A. Espargaro foram os únicos ainda em condições de fazerem uma última volta após esse período e ficaram em 1º, 2º e 3º respetivamente.

Miller em 4º é a melhor Ducati e a terminar o top 5 o atual campeão do mundo, Fabio Quartararo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.